• Beth Fernandes¹

Proteção e acolhimento no Projeto Casulo


O debate em torno da questão do atendimento e o acolhimento tem sido um elemento de suma importância para entendermos a exploração sexual e o tráfico de pessoas. O PROJETO CASULO foi pensado na perspectiva de atender e proteger pessoas travestis e transexuais que chamaremos aqui de pessoas “TRANS”; a ideia inicial foi uma Casa de Passagem para as vítimas de tráfico de pessoas e da exploração sexual e de acolhida às pessoas em situação de migração LGBT. Pois nunca temos noticias de adolescentes e jovens expulsos de casa por sua cor ou por serem usuários de drogas, mas é alarmante o número de adolescentes expulsos de casa ou sem teto por serem homossexuais, e, sobretudo por serem travestis e ou transexuais. E logo que estão nas ruas, as poucas Casas de Passagem ou Abrigos existentes não dão conta de absorverem essa população. Assim permanecem nas ruas e passam a ser alvo fácil para “cafetinagem” e a exploração sexual e comercial. A construção de uma Casa de Passagem para essa população como acolhedora no período de se refazer como pessoas e não como vítima é vista por muitos e por alguns do movimento social como um “gueto estigmatizante”. Contudo, infelizmente, não existem abrigos para essa população. O PROJETO CASULO visa a autonomia das vítimas e busca possibilitar a visibilidade deste ser como cidadão pensando em direitos sexuais e direitos humanos. A responsabilidade do projeto diante da culpabilidade do crime é mínima, mas, diante do ser humano, enorme. Pois precisa viabilizar a construção de novas referências, que auxiliem na condução harmônica do viver. Também auxilia essas pessoas a vivenciarem suas dores, culpas e fantasias, a fim de melhor conviverem com sua condição de pessoas “TRANS” em nossa sociedade. O PROJETO CASULO é uma ação politica idealizada pelo ativismo e militância da luta LGBT.

1 Contato: https://www.facebook.com/fernandes.beth.fernandes.fernandes.beth.fernandes

Referências

FERNANDES, Beth. Da relação das travestis e transexuais com o HIV/AIDS. Revista do VII Congresso da SBDST/AIDS. Goiânia, 2008.

______. Da relação das travestis e transexuais com o tráfico de pessoas. Revista eletrônica do

Simpósio Vozes e Plurais, 2009.

_____. As deficiências dos serviços de acolhimento: relato de atendimento de mulher vítima

de tráfico interno. Goiânia. Revista Caminhos do Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas em Goiás, ano 1, abril/junho de 2011.

_____. As vulnerabilidades das travestis e transexuais com o HIV/AIDS: relato de um grupo em

Goiânia, Curitiba. Revista do VIII Congresso da Sociedade Brasileira de DST, IV Congresso Brasileiro de AIDS e I Congresso ALAC/IUSTI Latino América,

maio de 2011.

Beth Fernandes (Roberta Fernandes de Souza) é psicóloga, especialista em Administração Educacional, Planejamento Educacional e Psicologia Clínica; mestre em Saúde Mental – UNICAMP; presidenta da ASTRAL­‐GOIAS e do PROJETO CASULO.

REVISTA MEMÓRIA LGBT – ANO II – EDIÇÃO II – Javeiro/2014 – P.06-07- ISSN 2318-6275 - WWW.MEMORIALGBT.COM

#Proteção #Acohimento #projetocasulo #bethfernandes #pessoastrans #trans #lgbt #memórialgbt #tráficodepessoas #exploraçãosexual

62 visualizações

© 2016 REVISTA MEMÓRIA LGBTIQ+

Brasil

Entre em contato: contato@memorialgbt.org